Boletim

Adriano Duarte

Cristiane Fonseca

Robson Adriel

Cidade

Política

Boletim Iranduba Informa

Amazonas

Dicas - Bem estar

CULINÁRIA

27 de abril de 2016

Câmara de Iranduba que puniu Xinaik protege vereadores presos

Os vereadores Antônio Alves Filho, Antônio Gerlande e Roberto Bandeira (Fotos: Divulgação)
A Câmara Municipal de Iranduba vem fazendo vista grossa para o caso dos três vereadores que estão presos em Manaus desde novembro do ano passado. Roberto Bandeira (PSD), Antônio Gerlande (PTN) e Antônio Alves Filho (PT) foram presos na Operação Dízimo, da Polícia Federal, e são acusados de participar de um esquema de desvio de recursos em contratos com a Prefeitura de Iranduba para compra de merenda escolar, transporte escolar e até de verba federal destinada às vítimas de desastres naturais, como é o caso da cheia dos rios no Amazonas. Em fevereiro passado, a mesma Câmara Municipal cassou o mandato do prefeito Xinaik Medeiros, que foi preso uma semana antes dos vereadores, por crimes semelhantes, mas até agora não abriu processo de cassação do parlamentares. Nesta semana, os vereadores anunciaram uma manobra para substituir os três veraedores, sem submetê-los a um processo de cassação. O presidente prometeu empossar os suplentes e considerar que os vereadores perderam o mandato por ausência em plenário. Os suplentes, inclusive, chegaram a convidar os amigos e parentes para a posse, nesta terça-feira, 26, mas o presidente da Câmara, Francisco Elaine (PSD), recuou e não deu posse. Os críticos dessa medida dizem que afastar os vereadores por falta em plenário os livraria de ficarem inelegíveis nas eleições deste ano, caso sejam soltos até o período de formalização de candidaturas.

8 de abril de 2016

Enquete: Em Qual desses Pré Candidatos a Vereador 2016 você votaria em Iranduba? (Não é PESQUISA)

Tenha em conta de que NÃO se trata de pesquisa eleitoral, prevista no art. 33 da Lei nº 9.504/97, e sim de mero levantamento de opiniões. 

O § 5o do art. 33 da Lei nº 9.504/97 reza que "É vedada, no período de campanha eleitoral, a realização de enquetes relacionadas ao processo eleitoral". PORTANTO A PRESENTE ENQUETE SERÁ ELIMINADA ANTES QUE COMECE O PERÍODO ELEITORAL.


Enquete: Em Qual desses Pré Candidatos a Vereador 2016 você votaria em Iranduba? (Não é PESQUISA)

Tenha em conta de que NÃO se trata de pesquisa eleitoral, prevista no art. 33 da Lei nº 9.504/97, e sim de mero levantamento de opiniões. 

O § 5o do art. 33 da Lei nº 9.504/97 reza que "É vedada, no período de campanha eleitoral, a realização de enquetes relacionadas ao processo eleitoral". PORTANTO A PRESENTE ENQUETE SERÁ ELIMINADA ANTES QUE COMECE O PERÍODO ELEITORAL.

24 de fevereiro de 2016

Comissão decide cassar mandato de Xinaik Medeiros em Iranduba

Advogados do prefeito não compareceram à sessão, que foi suspensa por uma hora para que um defensor público apresentasse defesa contra a decisão, que ainda precisa da chancela do Plenário da Câmara Municipal

Sessão extraordinária na Câmara Municipal de Iranduba decide mandato de Xinaik Medeiros (Winnetou Almeida)
A sessão extraordinária encarregada de definir o futuro do mandato de Xinaik Medeiros, prefeito afastado do município de Iranduba e atualmente preso, teve início na tarde desta quarta-feira (24) com 30 minutos de atraso, às 14h30. O plenário da Câmara Municipal de Iranduba, no entanto, estava lotada desde o início da tarde.
Dez vereadores estavam presentes na sessão, sendo que outros três continuam presos. A comissão processante é composta pelos vereadores Raimundo Jarmison Azevedo (PTB), Salim da Silva Lima (PTB) e Antônio Muniz Viana (PP), presidente, membro e relator, respectivamente.
A comissão decidiu pela cassação de Xinaik. Porém, a sessão foi suspensa por uma hora, por volta das 14h45. Isso faz parte do rito legislativo: na ausência dos advogados de defesa do prefeito, é necessário nomear um defensor público, que tomará conhecimento da decisão e apresentará defesa. A defensora nomeada foi Maissa Viviane Parente Campos. Ela tem este período de tempo (uma hora) para analisar o parecer da comissão.
O presidente da Casa, vereador Francisco Elaine (PSD), afirmou que a medida faz parte do processo de cassação. "Na ausência dos advogados de defesa,  a Casa tem o dever de nomear alguém da defensoria para tomar ciência da decisão por uma hora,  para que depois não argumentam que houve cerceamento da defesa e nem mandado de segurança para sustar a decisão",  explicou.
Cassação
O pedido de cassação de Xinaik, foi baseado, segundo o presidente em exercício do Conselho de Cidadãos, Antonio Maia, nas denúncias de fraudes em licitação, lavagem de dinheiro, pagamento de propina e desvio de dinheiro público feitas pelo Ministério Público Estadual (MP-AM) na ‘Operação Cauxi’, que desarticulou uma suposta organização criminosa que atuava na prefeitura de Iranduba.
De acordo com o MP-AM, Xinaik Medeiros e o ex-secretário municipal de Finanças, David Queiroz Felix comandavam uma organização criminosa que saqueou os cofres do município.
Fonte: Portal Acrítica

22 de fevereiro de 2016

Ameaçado de morte vereador diz que não irá mudar sua postura sobre cassação de Xinaik Medeiros


O vereador Jarmison Azevedo (PTB) de Iranduba , e presidente da Comissão Processante que analisa a cassação do mandato do prefeito Xinaik Medeiros, vem sendo ameaçado de diversas formas nos ultimos meses.
Em entrevista ao Portal A Notícia do Amazonas, o vereador informou que vem recebendo vários tipos de ameaças, a ultima foi através de uma mensagem pelo seu WhatsApp.
Em Iranduba existe um grupo que quer o poder a qualquer preço, mas isto não mudará minha maneira de ser e afirmo a todos os moradores irandubenses que não recuarei um centímetro, os trabalhos vão continuar. Disse o vereador.
No sábado o presidente da Comissão Processante emitiu uma Nota de Esclarecimento onde diz que não concorda com as notícias publicadas em jornais locais, afirmando que essas notícias levam uma ‘falsa informação à população amazonense.
Confira abaixo a nota na íntegra.
Em respeito a todos os munícipes de Iranduba, a Comissão Processante n°. 001/2015, instalada para apurar supostas infrações político-administrativas na administração do Prefeito, preso e afastado pelo judiciário, Sr. Xinaik Silva de Medeiro, em total discordância com o que foi publicado pelos jornais locais, levando ao público a falsa informação de quê esta Comissão “NÃO IRÁ PEDIR A CASSAÇÃO DE XINAIK”, vêm a público, esclarecer o que segue:
Esta Comissão Processante vem trabalhando árdua e incansavelmente para apurar os fatos elencados na denúncia, em desfavor do Sr. Xinaik Silva de Medeiros. Os jornais locais estão em completa contradição e desacordo com o que foi informado por esta Comissão, levando à público inverdades e colocando, todo o trabalho realizado até em tão, em xeque.
Frisamos que o trabalho desta Comissão é apurar os fatos e apontar, se houver, as irregularidades e infrações político-aministrativa praticadas na gestão do Sr. Xinaik Silva de Medeiros. Nosso papel é relatar todo o processo em um parecer final, e se encontrado as irregularidades, levar ao plenário para que os vereadores decidam pela Cassação ou não do denunciado.
Não é a Comissão que pede a Cassação do Prefeito, afastado, Xinaik Medeiros, mais uma vez informamos que, se encontrado às infrações, será relatado em um parecer final, e, após encaminhado para a Câmara deliberar a Cassação em plenário.
Att,
Raimundo Jarison França de Azevedo – PTB
Presidente da Comissão Processante
(70)
Fone: A Noticia do Am

20 de fevereiro de 2016

Comissão desiste da cassação de Xinaik Medeiros

Sem conseguir ouvir o prefeito afastado de Iranduba, Xinaik Medeiros (Pros), que está preso em Manaus desde o mês de novembro, a Comissão Processante instalada na Câmara Municipal não pretende recomendar a cassação de mandato do prefeito afastado.
A previsão é que Xinaik Medeiros seja ouvido no dia 1º de março. Mas, o relatório final tem prazo deve ser apresentado até o dia 24 desde mês, e a comissão deve apontar apenas se o prefeito cometeu ou não irregularidades administrativas e pode ser responsabilizado por improbidade administrativa.
Desta forma, ficará a cargo do plenário do Legislativo de Iranduba deliberar sobre a cassação ou não de Xinaik Medeiros. Dos dez vereadores, três estão presos, em Manaus.
O procurador da Câmara, Thiago Allende, explicou que após todo o trâmite, o presidente do Legislativo, vereador Francisco Elaime (PSD), deverá convocar uma sessão extraordinária para o plenário deliberar sobre o pedido de cassação de Xinaik Medeiros.
“Como não conseguimos acesso ao denunciado e por ele ter informado no processo que não tem interesse de ser ouvido, a comissão optou por encerrar a fase de instrução visando à manifestação da defesa por escrito no prazo de cinco dias”, disse Thiago Allende.
Para colocar em votação o processo de cassação de Xinaik Medeiros, a Câmara de Iranduba deverá convocar os suplentes dos vereadores presos, Paulo Bandeiras (PSD), Antônio Alves (PT) e Antônio Gerlane (PTN).
Por Henderson Martins
Em Tempo

18 de fevereiro de 2016

Vereadores de Iranduba são impedidos de ouvir Xinaik Medeiros


A Comissão Processante da Câmara Municipal do Iranduba, que apura o caso de corrupção que envolve o prefeito de Iranduba afastado, Xinaik Medeiros (Pros), foi barrada na tarde de ontem, na portaria do Comando de Policiamento Especializado (CPE), bairro Dom Pedro, Zona Centro-Oeste. Por duas horas e meia, vereadores e advogados tentaram autorização do Comando da Polícia Militar do Amazonas para colher o depoimento de Xinaik, mas não passaram da portaria.
O presidente da Comissão Processante, vereador Jarmison Azevedo (PTB), chegou ao CPE, com a comitiva, por volta das 14h, e deixou a portaria somente às 16h30, sem conseguir colher o depoimento do prefeito afastado. “Fomos impedidos de ouvir o prefeito Xinaik Medeiro. Eu não sei qual é o motivo, não sei qual é a manobra. Mas, nós temos o plano B”, disse o vereador. Na pressa de deixar a portaria do comando, ele não esclareceu qual é o plano B.
Conforme a assessoria da comissão processante, o prefeito seria convocado para ser ouvido em Iranduba, na sessão de ontem. A comissão aguardava a decisão da desembargadora na última terça-feira (16) e que ela oficiasse à Polícia Militar para fazer o translado do prefeito afastado até a Câmara Municipal de Iranduba. Mas, na noite de terça-feira (16), os parlamentares acolheram solicitação da defesa de Xinaik, para que ele fosse ouvido em Manaus, no CPE.
De acordo com Azevedo, o pedido de liberação de Xinaik à Justiça do Amazonas para a realização da oitiva com o prefeito afastado recebeu parecer favorável do Ministério Público do Estado. No entanto, segundo a assessoria da comissão, a desembargadora Carla Maria Reis não despachou o pedido.
“A oitiva foi inclusive liberada pelo Ministério Público. Não sei o porquê da interferência de ouvir o prefeito Xinaik Medeiros, uma vez que a comissão foi instalada no município para ter o poder de ouvir o acusado, que é o prefeito de Iranduba”, criticou.
O Comando da Polícia Militar do Amazonas informou por meio de nota que não permitiu a entrada dos parlamentares da comissão, “porque não recebeu nenhuma determinação da Justiça envolvendo o ex-prefeito de Iranduba, que está preso em uma unidade Militar da PM-AM”. A nota reforça, ainda que, “qualquer procedimento terá quer ser autorizado pelo juiz competente”.
Por Emerson Quaresma

17 de fevereiro de 2016

Polícia prende grupo que aplicava golpes vendendo tijolos na internet

Suspeitos foram presos em flagrante e já vinham sendo investigados pela polícia.Foto: Patrick Marques

Manaus - Geildo Araújo da Silva, 41, conhecido como "B.O", Jafé Montenegro Dias, 25, vulgo "Gaúcho", Raimundo Nonato Galdino Souza, 40, vulgo "Barriga ou Índio", Jhonathan da Silva Soares, conhecido como "Siricato", 23, e José Haroldo Carvalho Monteiro, 48, vulgo "Motorista Haroldão", foram presos, na tarde desta quarta-feira (17), por aplicar golpes, na Rua da Raquete, bairro Santa Inês, zona leste da cidade. A apresentação à imprensa ocorreu no 24º Distrito Integrado de Polícia (DIP), no Centro.
Segundo o titular da Delegacia Especializada em Crimes Contra o Consumidor (Decon) da Polícia Civil, Antonio Chicre Neto, o grupo vendia tijolos no site de compras Olx por determinado valor e, no momento da entrega, a quantidade era inferior a solicitada pelo comprador, mas o preço cobrado permanecia o mesmo. 
O delegado informou que os suspeitos conseguiam os tijolos através de uma olaria no município de Iranduba (distante 22 quilômetros de Manaus). 
                                                              Foto: Patrick Marques
De acordo com Neto, o grupo realizou uma entrega hoje na antiga Rua T, bairro Santa Inês, para uma senhora que solicitou 2 mil tijolos e pagou R$ 800 em espécie. A polícia relatou, após contagem, que apenas 1.354 foram entregues a ela.
"Um rapaz pediu a mesma quantidade, 2 mil, ontem (16), na Rua da Raquete, contou, e viu que ficaram faltando 700 tijolos. Então, ele telefonou para os suspeitos, reclamou, e pediu que fossem até o local deixar o restante do material", explicou o delegado.
Conforme Neto, enquanto os suspeitos levavam hoje (17) os 700 tijolos para o comprador em uma carreta, foram seguidos pelos policiais e presos, em flagrante.
O grupo foi ouvido nesta tarde e será encaminhado à Cadeia Pública Raimundo Vidal Pessoa, no Centro da capital.

Fonte: D24am
 
Copyright © 2013 Portal de Iranduba
Powered byBlogger